O QUE É A REEDUCAÇÃO ALIMENTAR A reeducação alimentar é um processo de aprendizagem e de mudança comportamental exercido por meio de orientações nutricionais específicas em que o indivíduo conhece e incorpora hábitos alimentares saudáveis.A educação é muito mais do que instrução. É um processo que deve ser criado entre educador e educando, tendo como objetivo a construção do conhecimento, seja ele qual for, sobre português, Matemática, história e porque não, nutrição.Enquanto nas dietas não ocorre uma mudança interna, e ao fim de cada uma as pessoas voltam aos antigos hábitos, na reeducação alimentar as mudanças acontecem de forma tão profunda que se tornam parte do indivíduo.Por se tratar de um processo de aprendizagem, o paciente, no final do tratamento, torna-se apto a escolher corretamente os alimentos, tanto no aspecto qualitativo quanto no quantitativo, sem deixar de incluir o que faz parte da sua própria cultura.


PARA QUE SERVE A REEDUCAÇÃO ALIMENTAR
A reeducação alimentar pode ter vários objetivos: perda ou ganho de peso, controle do colesterol, da glicose ou até de inúmeras outras doenças e situações que exigem uma mudança na alimentação, como por exemplo, a cirurgia bariátrica. Mesmo que você esteja super-saudável e queira apenas manter o peso, a reeducação alimentar é fundamental, pois hoje já temos total certeza da importância da nutrição no bem estar e na qualidade de vida. A ciência da Nutrição evoluiu muito nas últimas décadas e hoje se sabe que a alimentação, aliada ao estilo de vida (exercício, controle do estresse, tabagismo etc.) têm enorme influência na prevenção e controle das doenças crônicas. No entanto, como o prazer pelo alimento tem um significado profundo em nossas vidas, a reeducação alimentar deve otimizar os hábitos alimentares, permitindo ao mesmo tempo alguns prazeres que têm para nós um sentido especial. E, por isso, ela deve ser personalizada, pois o significado afetivo de um alimento é individual para cada um de nós!Ao longo da vida vamos construindo nossa história alimentar, com alguns alimentos que têm um significado emocional, familiar ou que nos traz memórias preciosas. Negociar estes prazeres, associando-os a uma alimentação saudável faz parte do processo de transformação que é a reeducação alimentar.
CONQUISTE SEU ESTILO SAUDÁVEL DE VIVER Mudar hábitos não é fácil, mas é possível, sim. Essa mudança deve ser entendida como um processo, com erros, acertos, novos erros e novos acertos, em busca do equilíbrio, sem preconceitos ou culpas sobre o que se come, apostando no bem-estar e no prazer.A alimentação não deve ser imposta como um cardápio fixo e sem alterações. Antes, ela deve compreender um conjunto de alimentos saudáveis que dão prazer, que estejam culturalmente ligados ao indivíduo, como por exemplo, aquele bolo feito pela avó desde criança. Tudo isso com o equilíbrio necessário e, claro, com muito bom senso.O processo de reeducação alimentar começa com uma entrevista sobre os hábitos alimentares da pessoa, bem como os tabus e informações que norteiam sua alimentação. Deve ainda conter informações sobre possíveis intolerâncias alimentares e doenças associadas. Muito importante também é o nutricionista dispor de informações sobre o estado emocional do indivíduo para que tenha subsídios para apoiá-lo durante o processo.Dados antropométricos como peso, altura, medidas cutâneas, que informam a quantidade de gordura e massa magra, bem como dados laboratoriais, também são instrumentos importantes que fornecem subsídios para o acompanhamento da modificação dos hábitos alimentares.E por último, mas não menos importante, é a freqüência das consultas, para que seja possível um apoio eficaz, tornando o processo o mais suave possível para quem que se propõe a mudar esse aspecto fundamental dandamental opõe a mudar us das vida: a alimentação.

1 comentários:

Batalhadora disse...

Oi,flor!Td bem?Pois é manter uma RA não é fácil,mas é necessário para vivermos mais e com mais qualdiade de vida e é claro ter um corpo bonito e sauda´vel.
Um ótimo feriadão!!
Beijosss